Ir para o conteúdo principal desta página
Saltar este bloco de conteúdos
Saltar este bloco de conteúdos

Últimas oportunidades de financiamento

Programa de Ajuda Direta 2019-2020 - Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe

Este programa tem como objetivo apoiar iniciativas locais que trabalhem diretamente com comunidades de países em desenvolvimento (Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe) que alcancem resultados práticos, tangíveis e imediatos para a redução da pobreza. São ações elegíveis, programas de capacitação nas áreas de governação e direitos humanos. Valorizam iniciativas para o desenvolvimento rural, educação, igualdade de género, deficiência, juventude, direitos humanos, ambiente, infraestruturas de pequena escala e de ajuda humanitária ad hoc; atividades desportivas; intercâmbios educacionais e culturais e ligações/relações interpessoais e formação escolar ou profissional/competências. É pretendido uma geração de rendimento das comunidades e proporcionar uma saúde melhor às pessoas.

Prémio Direitos Humanos 2019

A Assembleia da República, através deste Prémio anual, pretende reconhecer e distinguir a actividade de organizações ou o trabalho, individual ou colectivo, de cidadãos na divulgação ou promoção do respeito pelos direitos humanos, bem como na denúncia da sua violação em Portugal ou no exterior. São elegíveis candidaturas alinhadas com estes objectivos, submetidas por cidadãos portugueses ou estrangeiros , através de projetos nos formatos: literário, jurídico, histórico, cientifico, jornalístico, televisivo ou radiofónico, divulgados em Portugal.

Aviso Nº 72/FAMI/2019 | Financiamento para Estudos sobre Mulheres Nacionais de Países Terceiros em Portugal e Descendentes

Este financiamento apoia iniciativas de estudo e investigação para aprofundar e atualizar o conhecimento sobre o fenómeno migratório e as dinâmicas de acolhimento e de integração de mulheres imigrantes e requerentes de asilo de nacionais de países terceiros e também descendentes residentes em Portugal. O objetivo é obter recomendações para políticas públicas de integração daquelas mulheres. As iniciativas devem dar prioridade às seguintes àreas prioritárias a enquadrar: Educação e aprendizagem ao longo da vida; Sáude; Integração no mercado de trabalho; Empreendedorismo; Acesso à Justiça; Envelhecimento; Relações sociais de género; Experiências de discriminação (intersecional e múltipla); Práticas locais de integração e Participação cívica, política, cultural e religiosa.

Content with all opportunities and alert services only available for subscribed users! SUBSCRIBE HERE

×
Saltar este bloco de conteúdos