Últimas oportunidades de financiamento

Candidatura para Projetos de Educação para o Desenvolvimento de ONGD 2017

O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.,convida à submissão de candidaturas para projectos de Educação para o Desenvolvimento. A esta linha de financiamento podem candidatar-se, entre outros, projetos destinados à mudança de valores e comportamentos que promovam estratégias e acções com impacto positivo nas populações dos Países em Desenvolvimento; que promovam a formação, informação e sensibilização para a compreensão Norte-sul, Objectivos do Milénio ou a necessidade de solidariedade internacional,; que visem a capacitação das ONGD e demais atores que promovam a educação para o desenvolvimento.

Migrants Entrepreneurship Support Schemes - COS-MigrantsENT-2016-4-02

Financiamento para apoiar a criação, desenvolvimento e maior divulgação dos de programas de empreendedorismo e empreendedorismo social para migrantes, a fim de os ajudar a criar e desenvolver as suas ideias de negócio, a trabalhar por conta própria ou construir uma empresa bem-sucedida (com fins lucrativos e / ou com objetivos sociais). Esta iniciativa inclui ainda intervenções que visem os cidadãos da UE com antecedentes migratórios (por exemplo, cidadãos da UE com antecedentes não pertencentes à UE). Entre as atividades financiadas contam-se formação e mentoria de projectos, criação de redes de apoio, replicabilidade de projectos para outras regiões ou Países.

EPIM call for proposals on protecting access to rights for mobile EU citizens

Este Programa procura propostas que visem proteger o acesso aos direitos dos cidadãos europeus quando estão em mobilidade noutro Estado-Membro da UE. O objetivo nesta primeira fase de candidaturas é apoiar projetos de organizações da sociedade civil que pretendam participar no debate e sensibilização a nível europeu para questões como: aumentar o papel das instituições da UE no acompanhamento e orientação dos Estados-Membros em matéria de transposição, interpretação e aplicação da Directiva dos Direitos dos Cidadãos e reforçar o financiamento da UE para a protecção do acesso dos cidadãos europeus aos seus direitos quando em mobilidade; ou contrariar a tendência de interpretação restritiva da Directiva no direito, na política e na prática dos Estados-Membros.